Entrar

Usuário:

Senha:


Esqueceu a senha?

Parceiros ACES

CONSELHO REGIONAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA DE SANTA CATARINA

Surfguru

Câmeras ao vivo | 24h on-line | Maaxcam

SANTA CATARINA TURISMO S.A.

Parceria ACES e Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC

FEDERAÇÃO CATARINENSE DE SURF

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE SURF

INSTITUTO BRASILEIRO DE SURF

Guia Floripa - O Guia de Florianópolis na Internet - Hotéis, Pousadas, Imóveis, Restaurantes, Bares, Festas, Eventos e muito mais.

SURF NEWS

SURF NEWS

DIVULGUE ACES

Incluir link da ACES em seu site:

ACES - Associa��o Catarinense das Escolas de Surf

Copie o texto acima e cole em seu site.
Escolas de Surf ACES Artigos de Surf e Educação Projetos ACES Artigos de Meio Ambiente e Sustentabilidade Artigos de Competição e Resultados
Informações Importantes Projetos Sociais Executados por Escolas de Surf Artigos de Surf e Saúde Mundo do Surf - SurfNews Área Restrita para Sócios

« 1 2 (3) 4 5 6 ... 25 »
em 18-10-2016 21:20 (709 leituras)


Parque de surfe levará surfistas de todo o mundo a Austin




O NLand Surf Park acaba de ser inaugurado em Austin, no Texas, e irá oferecer aulas de surfe para crianças e adultos. “Como surfista e engenheiro, o NLand foi meu sonho nos últimos 20 anos. Passamos por alguns desafios, mas eles ficaram para trás e não vejo a hora de compartilhar nossas ondas com o mundo”, disse Doug Coors, fundador do parque.



O primeiro parque de surfe norte americano, o NLand possui ondas para surfistas de todos os níveis: da mais alta, desafiando os experientes, passando pelas ondas abertas, ideais para os não-profissionais apaixonados pelo esporte, até ondas menores, para crianças e iniciantes. “Este é um momento histórico para os surfistas do mundo todo. Juntos, levamos esse projeto a um nível nunca visto antes”, avalia Josema Odriozola, CEO do Wavegarden, empresa responsável pela construção do parque.


O Centro de Treinamento da NLand é uma escola de surfe conceituada, composta por uma talentosa equipe de instrutores de surfe do mundo todo, que irão oferecer treinamentos intensos para alunos de todos os níveis e idades.


O anúncio da abertura do parque aconteceu depois de um acordo com autoridades locais com intuito de regularizar a área do NLand. Com 14 hectares de água, o lago artificial de ondas usa mais de 11 milhões de galões de água de chuva, coletada dentro do próprio parque.


“O NLand representa inovação em tecnologia, sustentabilidade e esporte. E como essa inovação supera a regulamentação exigida pelas autoridades locais, estou contente que chegamos a um acordo para esse projeto, que representa o melhor de Austin”, comenta a comissária do Condado, Margaret Gómez.


O NLand construiu um sistema de tratamento de água de ponta, que utiliza biofiltração, filtração média permanente, ozônio e cloro para tratar a água. Os testes mostram que a qualidade da água alcança ou excede os padrões estabelecidos por instituições como a Organização Mundial da Saúde e o Departamento de Proteção Ambiental. A lagoa de ondas é totalmente autossustentável. “Minha família tem uma tradicional história de conservação de água e gestão ambiental. Estou orgulhoso de continuar esse compromisso de inovação e sustentabilidade”, disse Coors.


Além das ondas, o NLand conta com o Blue Prairie - restaurante de culinária regional - e com uma loja de equipamentos de surfe, onde é possível encontrar pranchas da Channel Islands, Lost e Stewart, além de uma variedade dos mais modernos acessórios para esse esporte.


Durante a pré-temporada, o parque vai abrir de terça a domingo, das 11h às 20h, e às segundas-feiras das 14h às 19h. Para mais informações, acesse: www.nlandsurfpark.com.


Sobre NLand


Fundado pelo engenheiro e surfista Doug Coors, NLand é o único parque de surfe norte americano construído dentro da cidade, permitindo a prática do esporte por surfistas de todos os níveis, dos novatos até os que competem mundialmente.


Sobre Wavegarden


Fundado em 2005, a Wavegarden SL é uma empresa de engenharia dedicada à pesquisa, ao design, à construção, instalação e promoção do sistema de ondas e lagoas para surfe e outros esportes aquáticos. A empresa se mantem fiél à missão de compartilhar a sensação de surfar em ondas perfeitas com todas as pessoas do mundo, independente da idade, do sexo, nível de experiência ou da nacionalidade. Para mais informações, acesse www.wavegarden.com.


Sobre o Texas Tourism


A missão do Texas Tourism é reforçar e ampliar os esforços de desenvolvimento econômico local, comercializando o Texas como um destino privilegiado de viagens em mercados nacionais e internacionais, gerando viagens de fora do estado para o Texas. De acordo com estimativas do departamento de Desenvolvimento Econômico e do Turismo do Governo do Texas, viajantes com destino ao estado gastaram mais de 70.5 bilhões de dólares em 2014, o que sustentou 630 mil postos de trabalho.


Fonte: http://nlandsurfpark.com/about/


Vagas abertas para trabalho: http://nlandsurfpark.com/jobs/



Classificação: 0.00 (0 votos) - Classifique esta notícia - Comentários?
em 18-10-2016 21:00 (717 leituras)
Em Tóquio-2020, cinco novos esportes vão fazer parte do programa dos Jogos Olímpicos: beisebol/softbol, caratê, skateboard, alpinismo e surfe.

Com o objetivo de discutir parcerias esportivas e aproveitar a experiência brasileira na organização dos Jogos Rio 2016, o ministro do Esporte, Leonardo Picciani, se encontrou, nesta sexta-feira (19.08), no Museu Cidade Olímpica, ao lado do Estádio Olímpico (Engenhão), no Rio de Janeiro, com o ministro da Educação, Cultura, Ciências, Tecnologia e Esporte do Japão, Hirokazu Matsuno.

Fonte: http://www.esporte.gov.br/index.php/u ... esportiva-entre-os-paises
Classificação: 0.00 (0 votos) - Classifique esta notícia - Comentários?
em 18-10-2016 20:58 (690 leituras)
Publicado em 05 Outubro 2016 - Ministério do Esporte

Ao longo dos dias de competição dos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro, em agosto, os atletas militares foram responsáveis pela conquista de 13 entre as 19 medalhas brasileiras. Diante do resultado até acima das metas anteriormente traçadas, representantes dos ministérios do Esporte e da Defesa asseguraram nesta terça-feira (04.10), em audiência pública na Câmara dos Deputados, a continuidade do Programa Atletas de Alto Rendimento (PAAR).
“A gente tem como objetivo manter todos os programas de sucesso e aperfeiçoá-los”, afirmou o secretário de Alto Rendimento do Ministério do Esporte, Luiz Lima, destacando a necessidade de que esporte seja mais difundido pelas regiões do Brasil. Dos 465 atletas que representaram o Brasil no Rio, 294 eram da região Sudeste, 73 da Sul, 51 da Nordeste, 21 da Centro-Oeste e apenas sete da Norte (os demais eram estrangeiros). “As Forças Armadas têm papel fundamental para a gente ter a chance de equilibrar esse número. Quando eu vejo três mil atletas na região Norte no programa Forças no Esporte, isso me enche de orgulho”, acrescentou Lima.
“A audiência é uma oportunidade excelente não só para trazermos os atletas, mas também de nós virmos aqui falar dos nossos programas de alto rendimento e o Forças no Esporte, em que atendemos 21 mil crianças em todo o Brasil e que pretendemos ampliar a partir do ano que vem”, ressaltou o Tenente Brigadeiro Ricardo Machado Vieira, secretário de Pessoal, Ensino, Saúde e Desporto (SEPESD) do Ministério da Defesa.
O PAAR contempla hoje 27 modalidades olímpicas, mas, para Tóquio 2020, deverá passar por ajustes, já que cinco novos esportes foram incorporados ao programa dos Jogos: surfe, skate, beisebol, escalada e caratê. “Já estamos refinando o planejamento para alcançar o próximo ciclo, com vistas aos Jogos Olímpicos de Tóquio e passando anteriormente pelos Jogos Mundiais Militares da China, em 2019. A gente pretende ampliar as metas”, adiantou o vice-Almirante Paulo Martino Zuccaro, presidente do Conselho Desportivo Militar do Brasil (CDMB) e diretor do Departamento de Desporto Militar do Ministério da Defesa.

Veja mais...
Classificação: 0.00 (0 votos) - Classifique esta notícia - Comentários?
em 18-10-2016 20:19 (743 leituras)

Dr. Rodrigo Junqueira Nicolau
Ortopedia e Traumatologia - CRM 109368/SP
Tem gente que não faz exercícios porque acha que pode motivar problemas para o corpo, como traumatismos e entorses, por exemplo. Entretanto, é preciso lembrar que a falta de atividade física é a segunda condição que mais leva as pessoas à morte por fatores previsíveis, perdendo apenas para o tabagismo (fumo).

E por que isso acontece?

Um estilo de vida sedentário está associado a 28% das mortes por doenças crônicas. A atual recomendação emitida pelo Centro de Controle de Doenças dos Estados Unidos (CDC) é que adultos jovens e mais velhos passem a realizar 150 minutos de atividades físicas aeróbicas de moderada intensidade semanalmente, o equivalente a uma caminhada rápida ou 75 minutos de exercícios aeróbicos com alta intensidade (como cooper ou corrida). Sendo possível também fazer um mix destas atividades, mas atingindo o tempo recomendado por semana.

As atividades físicas também combatem a depressão e a ansiedade, facilitando a adaptação ao estresse, melhorando a qualidade do sono, o humor e a autoestima.

Pacientes que passam a exercer atividades físicas de moderadas a intensas de forma regular têm menor risco de infarto do coração, câncer de cólon, cânceres de órgãos do sistema reprodutor feminino, derrames, hipertensão, hiperlipidemia, diabetes tipo 2, doenças diverticulares e osteoporose. Evidências atuais demonstram que realizar exercícios físicos moderados por 30 minutos levam às prevenções primárias e secundárias de doenças coronarianas.

Exercícios com pesos, principalmente, os de resistência e atividades com impacto aumentam os minerais nos ossos e retardam o desenvolvimento da osteoporose em mulheres, diminuindo inclusive o risco de quedas de idosos. E não apenas para prevenção: os exercícios físicos também trazem benefícios aos pacientes com doenças crônicas. Homens e mulheres com osteoartrites de um ou ambos os joelhos se beneficiam com um programa de caminhada supervisionada, com melhora do status funcional, diminuição de dores e diminuição do uso de medicações. Além disso, as atividades físicas também combatem a depressão e a ansiedade, facilitando a adaptação ao estresse, melhorando a qualidade do sono, o humor e a autoestima.

Vale ressaltar que pessoas que relataram um tempo maior de atividades de lazer e atividade física estão menos propensos a aumentar o peso. Em contraponto, indivíduos que estão com sobrepeso menos comumente permanecem ativos e com atividades físicas regulares. Nestes casos, pode ser necessário pelo menos 60 minutos de atividades físicas diárias de moderada intensidade para maximizar a perda de peso e evitar o efeito sanfona.

Para facilitar, as atividades podem ser incorporadas na rotina diária, como exemplo, utilizar escada em vez de elevador, andar a pé ou de bicicleta em vez de dirigir, parar longe da entrada dos lugares ou ainda caminhar depois do almoço.

É importante citar que o excesso de atividades físicas pode, sim, facilitar a ocorrência de lesões musculoesqueléticas. Por isso, faça sempre aquecimentos de cinco a dez minutos e alongamentos adequados, aumentando gradativamente as atividades físicas, em vez de aumentar subitamente a intensidade dos exercícios.

E lembre-se: sempre procure um médico para avaliação de seu organismo antes de dar início às atividades.

Fonte: http://www.minhavida.com.br/fitness/m ... iminui-o-risco-de-doencas

Classificação: 0.00 (0 votos) - Classifique esta notícia - Comentários?
em 10-10-2016 16:20 (615 leituras)

Pauta: nomeação da Diretoria ACES FLORIPA, alteração estatutária para Federação e outros assuntos




Boa tarde sócios, amigos e Diretoria ACES


Durante a última gestão da ACES, discutimos em várias instâncias e em diversas cidades de Santa Catarina, a transformação da ACES em Federação.  Com a fundação das unidades ACES de Balneário Camboriú, Bombinhas, Florianópolis e Extremo Sul, esta necessidade passou a ser urgente e, portanto, nossa prioridade neste momento.   As alterações necessárias no estatuto estão sendo realizadas e, além das unidades ACES supracitadas, a FECASURF, a FECASUP e o SALVA SURF serão incluídos em nosso estatuto como filiados.



Após dez anos de funcionamento, atingimos uma maturidade e credibilidade que precisa evoluir para ações concretas e projetos que envolvam atletas de base e as escolas de surf, stand up paddle, que carecem de políticas públicas destinadas à elas.



Com a federalização do esporte, não conseguimos aprovar projetos se não estiverem vinculados ao orçamento de alguma federação, e estas, por sua vez, já possuem orçamentos enxutos e apertados para realizar seus calendários de eventos.  Torna-se necessário que tenhamos também nossa participação nestas políticas de financiamento de projetos, ainda mais agora com o Surf Olímpico, o que poderá alavancar o trabalho de várias escolas.



Além disso, nestes últimos meses, com o levantamento de diversos ilícitos por parte de políticos e associações esportivas não idôneas, e a divulgação da “política” de benefícios e propinas que pessoas mal intencionadas criaram para “se dar bem”, outras medidas serão tomadas para que estes fundos sejam direcionados à quem realmente trabalha na área e vive este universo em sua íntegra. 



O nome escolhido para nossa Federação é FECEESS – FEDERAÇÃO CATARINENSE DE ESPECIALISTAS E ESCOLAS DE SURF, STAND UP PADDLE (a ser aprovada), sendo sucessora da ACES com todo o histórico do bem que carrega nossa entidade.



No dia 23 de Outubro, estaremos alterando o estatuto da ACES para a nova Federação, e empossando sua Diretoria. Primeira chamada às 11:00h e início em segunda chamada às 11:30h com qualquer número de presentes.



Neste mesmo dia também, estaremos empossando a diretoria da ACES FLORIPA , que já foi fundada em 2014 mas até hoje não foi composta sua Diretoria.  Para isso, pedimos o auxílio de vcs, e quem tiver interesse em participar desta diretoria deverá estar presente no dia.  Se preferirem propor uma Diretoria completa, também receberemos a solicitação e levaremos para aprovação no dia.



Atenciosamente



Roger Souto Mayor



CHAMADA:


Assembléia Ordinária Anual


Data:  23/10/2016


Hora:  11:00h em primeira chamada


           11:30h em segunda chamada


Local: a definir


Pauta:  Nomeação e Posse da Diretoria ACES FLORIPA gestão 2016/2020


             Alteração Estatutária ACES para FECEESS


             Nomeação e Posse da Diretoria FECEESS gestão 2016/2020


             Assuntos diversos


             Entrega de Certificados do Curso de Orientador de Surf

Classificação: 0.00 (0 votos) - Classifique esta notícia - Leia mais... | Mais 4769 bytes | Comentários?
em 10-10-2016 16:10 (1443 leituras)

CURSO de CAPACITAÇÃO para

ORIENTADOR DE SURF

Data: Dias 21, 22 e 23 de Outubro de 2016 – FLORIANÓPOLIS

Horário:
  • dia 21 SEXTA: das 18h às 19h - INSCRIÇÔES

19:00h - INíCIO DO CURSO

  • dia 22 SÁBADO: das 9h às 12h - Teórico Aula de Surf

das 14h às 18h - Prática SURF

  • dia 23 DOMINGO: das 9h às 11:30 - Prova escrita

Inscrições: via E-MAIL - informar nome, e-mail, idade, tempo de surf, escola que irá atuar e formação acadêmica ou escolaridade para: aces.escolasdesurf@gmail.com

CONFIRMAÇÃO DE INSCRIÇÃO E PAGAMENTO NO LOCAL,

NO DIA DO INÍCIO DO CURSO (sexta dia 21) EM ESPÉCIE OU CHEQUE, DAS 18H ÀS 19H

Informações: Graziella - Secretária ACES (48) 9991.0335

Local:

RESTAURANTE MEDITERRÂNEO - POUSADA OCEANOMARE

Valor: R$ 250,00

R$ 200,00 para Associados ACES

Curso de Capacitação Técnica: ORIENTADOR DE SURF

PARTE TEÓRICA - ORIENTADOR DE SURF: Sexta feira das 19h às 22h

. Regras para formação e credenciamento das escolas de surf

. Edital para Escolas de Surf

. Entidades Parceiras na Regulamentação ACES / FECASURF / PMF-SESP / CREF-SC

. Regras para formação / credenciamento de Profissional Responsável, Orientador e Apoio ao Orientador

. Categorias de profissões e postos dentro das escolas de surf

. Legislação Aplicada à Escolas de Surf

. Trabalho/Atendimento com Qualidade

. Movimento 5S

PARTE TEÓRICA - ORIENTADOR DE SURF: Sábado das 9h às 12:00h

. Pequena história do Surf

. O professor de surf: responsabilidades, obrigações e qualidades pessoais

. Habilidades necessárias ao professor de Surf

. Segurança dentro e fora da ág

. Níveis de aprendizado nas aulas de surf

. Equipamentos

. Aquecimentos e Alongamentos

. Principais riscos do surf e prevenções

. Aula de surf: organização e planejamento

. Desenvolvimento da aula de surf

. Modelo de aula para nível iniciante

. Modelo de aula para nível intermediário

. Manobras básicas

. Ventos e Ondas

. A Rosa dos Ventos como orientação

Anexos para leitura:

. Oceanografia e Segurança

. Receita de Onda: como o vento arrasta o mar até a praia

. Termômetro Global: Correntes marítimas, a eterna ciranda do planeta

. O poder dos astros: saiba como a lua e o sol alteram o nível dos mares

PARTE PRÁTICA - ORIENTADOR DE SURF: Sábado das 14:00h às 18h

. Bateria de Surf

. Aula Prática

PROVA - ORIENTADOR DE SURF: Domingo das 9h às 12h

Pré requistos:

Para "Orientador Surf " - Inscrição no CREF3-SC, 5 anos de Surf com domínio de Long Board e Pranchinha

Para "Apoio ao Orientador de Surf " - Surf com domínio de Long Board e Pranchinha

MINISTRANTES:

1. Roger Souto Mayor - CREF 012032 P/SC - Presidente da ACES reeleito em sua 5ª Gestão Administrativa, Profissional de Educação Física na Modalidade Surf, Proprietário do Floripa Surf Club na Praia Mole e do Floripa SUP Club na Lagoa da Conceição, Orientador de Surf desde 1988, Instrutor de Mergulho pela CBPDS.

2. Karina Abras - CREF 03346 G/SC - Diretora Técnica ACES - Profissional de Educação Física, com cursos na NSSA, BSA e Surfing Australia, Tri campeã Brasileira de longboard profissional, Campeã da Expression Session no World Longboard Tour em Biarritz, proprietária da Easy Surf na Praia da Joaquina e da Easy SUP, Orientadora de Surf desde 1988 e de Stand Up Paddle.

3. Graziella Maridakis Risso - CRP 012/4430 - Secretária Executiva ACES - Psicóloga Pós Graduada em Gestão e Treinamento em Surf e BoardSports, há dez anos trabalhando na entidade, GRC do Floripa Surf Club e Floripa SUP Club. Membro da Diretoria da FECASUP.

4. Fabrício Caldas - CREF 012021 P/SC - Diretor de Planejamento e Marketing ACES - Formado em Turismo e Hotelaria e Pós Graduado em Gestão e Treinamento em Surf e BoardSports, proprietário da Escola de Surf Costão do Santinho, Orientador de Surf desde 1993.

Classificação: 0.00 (0 votos) - Classifique esta notícia - Leia mais... | Mais 6844 bytes | Comentários?
em 09-09-2016 04:09 (2662 leituras)

Manual do Multiplicador – Projeto de Prevenção à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes no Turismo – Universidade de Brasília – Centro de Excelência em Turismo Brasília: Ministério do Turismo, 2013. 100 p. Il.

Inclui bibliografia.

  • 1. Manual.
  • 2. Turismo.
  • 3. Exploração Sexual.

Este link foi disponibilizado no facebook para facilitar a leitura.

Reprodução permitida, desde que citadas as fontes

Link: http://issuu.com/ministeriodoturismo/docs/manual_do_multiplicador

Classificação: 0.00 (0 votos) - Classifique esta notícia - Comentários?
em 09-09-2016 04:09 (5267 leituras)


De Passo de Torres, no extremo sul do estado, até Itapoá, no norte, o litoral catarinense apresenta pelo menos 127 praias com condições para a prática do surfe. Entre elas, points consagrados internacionalmente como a Praia da Joaquina, em Florianópolis, Guarda do Embaú (Palhoça), Praias da Vila e do Rosa (Imbituba) e Silveira e Ferrugem (Garopaba).



Em Florianópolis há dezenas de boas opções para pegar ondas. As praias mais frequentadas pelos surfistas – e onde costumam ocorrer campeonatos internacionais – são a Joaquina e a Mole, na costa leste da Ilha de Santa Catarina. Campeche, Moçambique, Brava e Santinho também oferecem boas ondas. Há boletins diários nas rádios, que informam as condições do mar e as melhores opções.



PRAIA BRAVA - praia ao norte da Ilha com condições constantes para o surf. Apresenta ondulação de leste e ventos de sul ou oeste as ondas variam de 2 a 6 pés no meio da praia e canto direito. Com grande swell de sul, o canto direito costuma apresentar ondas bem formadas, principalmente quando o vento predomina de sul com forte intensidade deixando o mar mexido em outras praias.



Ao sul dos Ingleses (praia do norte da Ilha). No canto norte as ondas variam de 2 a 8 pés predominando as esquerdas com swell de leste e ventos de nordeste. Nas valas do meio da praia com swell de Leste ou de Sul e ventos de oeste as ondas variam de 2 a 7 pés. Pico constante apresentando ondas diariamente. Há bons hotéis restaurantes no canto direito.



A cultura do surfe é tão marcante em Santa Catarina que influencia o estilo de vida das cidades litorâneas e dá impulso ao turismo jovem. Não por acaso, vários surfistas catarinenses integram a elite do surfe mundial. Pousadas, escolinhas de surfe e fábricas de equipamentos surgiram para atender a essa demanda, proporcionando uma boa infra-estrutura ao surfista.



Santa Catarina



Durante o verão, os ventos geralmente são calmos pela manhã, favorecendo a prática de surfe. No inverno, um long john (roupa de neopreme longa) de 2 ou 3 mm é  essencial. As frentes frias vindas do Atlântico Sul trazem massas de ar polar e muito swell (ondulação), podendo gerar ondas de até 4m.  Algumas localidades usam o sistema se bandeiras para liberar o esporte em dias com boas ondas. Conversar com os pescadores antes de entrar na água é interessante para evitar aborrecimentos.



MOÇAMBIQUE - Praia com 14 km dentro de um parque florestal. As ondas fortes e tubulares quebram nas valas meio da praia e no canto norte variando de 2 a 6 pés. Bastante constante e tranqüila, Moçambique funciona melhor com ondulação de sul ou de leste e ventos de oeste ou nordeste.



BARRA DA LAGOA - Fácil acesso desde a praia Mole. Pico que funciona com swell de Leste médio ou grande. As ondas variam de 2 a 8 pés e os melhores ventos são de Sul ou oeste. Muito freqüentado por jovens surfistas e iniciantes. Bastante crowd nos melhores dias quando o swell está enorme.



GALHETA – Praia de nudismo entre a Barra da lagoa e Praia Mole. Apresenta boas ondas predominando as direitas com swell de Sul ou Leste e ventos fracos. As ondas variam de 2 a 6 pés.



PRAIA MOLE – No canto esquerdo boas ondas de 2 a 6 pés com swell de Leste. No meio da praia as ondas podem chegar aos 8 pés nos dias maiores com swell de Sul ou Leste e ventos fracos ou de oeste que é terral. Palco de vários campeonatos, bem constante com visual bonito e muito bem freqüentada pelas gatas locais. Bastante crowd nos dias de boas ondas.



PRAIA DA JOAQUINA - É o pico mais constante e famoso da Ilha. No canto esquerdo com swell de Leste e ventos de nordeste as ondas variam de 2 a 10 pés com excelente formação predominando as esquerdas no outside e direitas na seção do Inside . No meio da praia várias valas dão condição predominando as direitas cavadas proporcionando bons tubos com ondulação de Sul e sudeste. Palco de uma etapa do WQS ( 2 divisão do surf profissional mundial ) e várias etapas regionais e nacionais. Joaquina é o pico mais crowd e local de treino diário dos melhores surfistas catarinenses.



CAMPECHE – Ao Sul da Joaquina. Uma das direitas mais longas do Brasil quando as condições estão ideais. Com swell de Sul com média ou forte intensidade e ventos de oeste ou norte as ondas rolam por centenas de metros com várias seções permitindo um surf de alta qualidade. Bastante crowd nos bons dias. As ondas variam de 3 a 8 pés.



MORRO DAS PEDRAS – Ao Sul do Campeche com vista da estrada. Ao lado do morro no canto direito as ondas abrem para a direita , tubulares e fortes. Com swell de Sul ou sudeste e ventos de Sul ou oeste as ondas variam de 2 a 6 pés. Nas valas do meio da praia as ondas variam de 2 a 5 pés quebrando para esquerda e direita.



ARMACÃO – Ao lado Sul do MORRO DAS PEDRAS. Praia extensa com areia fofa e bastante correnteza. Aqui funcionava uma antiga estação de pesca de Baleias. As ondas não são muito constantes e quebram próxima a areia. Tem seus bons dias com swell de Leste e ventos de Sul ou oeste que entram de terral e também tolera o vento nordeste fraco. As ondas predominando as esquerdas, variam de 2 a 6 pés com melhor formação no canto esquerdo.



MATADEIRO - Acesso no final da Praia da Armação. Um dos melhores picos da Ilha. Com swell de Leste e ventos do quadrante Sul , quebram boas esquerdas tubulares variando de 2 a 6 pés no canto esquerdo. Bastante crowd. Quando o swell esta grande as ondas quebram mais para o meio da praia formando picos para os dois lados.



LAGOINHA DO LESTE – Acesso a pé por uma trilha no morro por cerca de 40 minutos a partir do Pântano do Sul. A caminhada vale a pena pois esse pico apresenta ondas perfeitas variando de 2 a 8 pés com swell de Sul e vento nordeste. Praia com visual lindo e sempre sem crowd.



Garopaba: A cidade das praias selvagens que se formou em torno da pesca artesanal é hoje referências entre os surfistas. Sossegada no inverno, Garopaba transforma-se em agitado ponto de encontro de jovens na temporada de verão, com muitas baladas noturnas. Os melhores picos para surfe ficam na Silveira e Ferrugem, mas há pelo menos outras seis boas.



SILVEIRA - Visual de tirar o fôlego. Considerado um dos mais clássicos point-break de direitas do Brasil, quebra com maior constância no inverno quando as ondas podem passar dos 10 pés fácil. Nos dias de swell grande a entrada para o outside é feito pelas pedras o que exige uma certa experiência do surfista. As condições clássicas são com swell de sul com média ou forte intensidade, acompanhado de ventos do quadrante sul, quando isso acontece o crowd é inevitável exigindo pranchas acima de 7 pés. Várias valas no meio da praia dão condição com ondulação de sudeste ou leste e ventos fracos com ondas rápidas e fortes até 6 pés. No canto esquerdo nos dias de vento nordeste e com um bom swell rola uma boa esquerda variando de 2 a 5 pés muito freqüentada pelos locais.



PRAIA DA FERRUGEM - Uma das praias mais badaladas e constantes da região. No canto norte boas ondas rolam com swell de leste ou sudeste variando de 2 a 7 pés e é protegida do vento nordeste que não interfere na formação das ondas. Bastante crowd no verão.



PRAIA DO ROSA - Apesar de fazer parte do município de Imbituba este pico é muito freqüentado pelos surfistas de Garopaba. No canto norte conhecido como Rosa Norte as ondas um pouco cheias podem variar de 2 a 8 pés com canal e swell de leste e vento nordeste. No canto sul conhecido como Rosa Sul há bares, restaurante e pousadas em frente ao pico e boas ondas quebram com ondulação de sul variando de 2 a 10 pés nos maiores dias é protegido do vento sul que pega de terral nas esquerdas, bastante crowd no verão, mas sobra espaço na arrebentação.



IMBITUBA: Surfistas que procuram ondas grandes costumam gostar de Imbituba. A Praia do Rosa, excelente point para surfe, fica neste município, embora o acesso o acesso seja através de Garopaba. Mas é a Praia da Vila o grande destaque catarinense no big surf, com direitas longas e rápidas no meio da praia e expressos para esquerda vindos do costão. Boas e grandes ondas rolam também nas praias do Porto e de Ibiraquera, entre outras.



PRAIA DA VILA - Localizada próximo do centro de Imbituba. No meses de inverno com swell de sul grande e vento nordeste que é terral as ondas podem chegar a 15 pés predominando as direitas abrindo em direção ao canal. Com swell de leste, predominam as esquerdas variando de 3 a 8 pés, em direção ao meio da praia. O pico é considerado clássico e muito procurado nos grandes swells.



IBIRAQUERA - O principal pico fica no canto esquerdo (norte) ao lado de uma Ilha. Longas esquerdas variando de 3 a 8 pés quebram quando o swell de sul vira para leste. Os melhores dias são com ventos fracos. No meio da praia, direitas e esquerdas quebram em várias valas com swell de leste ou sudeste.



Praticamente todo o litoral catarinense é propício para o surfe. Outros picos no Estado são conhecidos da galera do surfe, como São Francisco do Sul (Prainha), Barra do Sul (Point do Dô, Praia do Bispo), Barra Velha (Barrinha), Navegantes (Gravatá, Canto dos Molhes), Itajaí (Atalaia, Brava), Balneário Camboriú (Praia do Centro, Estaleiro, Praia do Coco), Itapema (Vieira, Flamingo, Plaza), Bombinhas (Mariscal, Quatro Ilhas) e várias outras.

 


Classificação: 0.00 (0 votos) - Classifique esta notícia - Leia mais... | Mais 11193 bytes | Comentários?
em 09-09-2016 04:09 (2084 leituras)

Ações para Salvar Animais Marinhos em Derrames de Petróleo

Venha aprender com a equipe técnica do Instituto Sea Shepherd Brasil aquilo que a Petróbras, IBAMA, PUC e dezenas de outras instituições e mais de 3.000 pessoas em nove estados brasileiros aprenderam nos últimos 10 anos.

A intensa e crescente exploração pelo petróleo traz benefícios econômicos, porém ao mesmo tempo uma grande ameaça a vida marinha. Em situações de emergência como no caso de um derrame de petróleo a população local são os primeiros a vivenciar os horrores causados por tais catástrofes. Adequadamente preparado, você poderá servir como um membro importante de equipes treinadas para salvar animais marinhos petrolizados.

Alguns dos temas abrangidos serão:

- O cenário do Petróleo;

- As principais áreas de risco no Brasil;

- Ecossistemas e Biótopos do Brasil;

- Áreas Prioritárias;

- A importância de um programa de educação ambiental para as comunidades das áreas de risco;

- Estrutura de um plano de ação;

- A estruturação de um programa de voluntário;

- Segurança da equipe e dos animais atendidos;

- Atendimento aos encalhes / resgate;

- Primeiras ações junto aos animais;

- Diagnóstico;

- Animais focos em casos de acidente com óleo;

- Exercícios de simulação de derrame de óleo e estudos de caso.

Professor: Wendell Estol - Biólogo, Diretor Geral do Instituto Sea Shepherd Brasil, Pós-Graduado em Gestão Ambiental pela Fundação Getúlio Vargas-FGV, Membro da ONG desde 1999, pela qual ministrou o referido curso desde 2001 em 9 estados do litoral brasileiro. Participou do programa antártico brasileiro, através da Universidade do Vale do Rio dos Sinos - UNISINOS, integrante do projeto de Incremento a Conservação da Reserva Ecológica da Ilha dos Lobos-Torres RS como monitor e do qual participou da publicação do relatório técnico final.

Informações Gerais: Local: Rua Deputado Fernando Viegas, 560 - Praia de Ponta das Canas, Florianópolis - SC. Dias das aulas: 26 e 27 de outubro de 2013 Horário das aulas: 09:00 as 18:00 Carga horária: 20 horas/aula Investimento: R$200,00 Apoio: Costa Norte Hotéis Inclui, além da participação no curso: material didático (em DVD) , filiação na ISSB como Marinheiro, coffee-breaks e certificado de conclusão (disponível em formato eletrônico)

Inscrições no link: http://www.seashop.org.br/produto.php?cod_produto=1748650

Classificação: 0.00 (0 votos) - Classifique esta notícia - Comentários?
  em 09-09-2016 04:09 (4063 leituras)
O termo huna em havaiano significa "segredo" e Kahunas, os guardiões do segredo, eram os sacerdotes ou xamãs, que conheciam segredos, que hoje chamamos de milagres, tais como: controlar as forças da natureza, fazer curas instantâneas, prever o futuro e mudá-lo para o bem-estar do seu povo.
Recém agora, a física quântica está descobrindo que, cada um de nós tem realmente esse potencial para desenvolver esses e muitos outros poderes.
Essa filosofia tem sete princípios básicos, conhecidos como as sete leis Kahunas. São sete palavras de muita força, consideradas mágicas e que eram usadas todas juntas como um poderoso mantra.
São elas: IKE – KALA – MAKIA – MANAWA – ALOHA – MANA – PONO

Praticar o significado de cada uma dessas palavras é o que nos levaria de encontro ao nosso poder, que está adormecido.

IKE – O mundo é o que pensamos e queremos que ele seja. A Realidade é Maya (ilusão).

KALA – Não há limites. Tudo está conectado, qualquer coisa é possível, a separação é apenas uma ilusão.

MAKIA – Tudo é energia. Mas a energia só flui onde existe a ATENÇÃO e a INTENÇÃO.

MANAWA – O momento do poder é AGORA. A energia aumenta com o poder sensorial da atenção, foco e intenção.

ALOHA – Amar é ser feliz. O amor energiza tudo, enquanto que o julgamento e a crítica diminuem a energia. Amar é ser feliz com todas as pessoas e coisas.
MANA – Todo o poder vem de dentro de nós.
PONO – Efetividade é a verdadeira medida da verdade. Sempre existe uma maneira alternativa de se fazer qualquer coisa.

ORAÇÃO DOS KAHUNAS


Busco AGORA eliminar todos os bloqueios que atrapalham a minha evolução, dedicarei alguns momentos para “PERDOAR”.
A partir deste momento, eu perdoo todas as pessoas que, de alguma forma me ofenderam, machucaram ou me causaram alguma dificuldade desnecessária.
Perdoo sinceramente quem me rejeitou, entristeceu, abandonou, humilhou, amedrontou ou me iludiu. Perdoo, especialmente, quem me provocou, até que eu perdesse a paciência e acabasse reagindo agressivamente, para depois me fazer sentir vergonha, culpa, ou simplesmente, inadequado.
Reconheço que também fui responsável por estas situações, pois muitas vezes confiei em indivíduos negativos, escolhi usar mal minha inteligência e permiti que descarregassem sobre mim suas amarguras, suas histórias, seus traumas e mau humor.
Por tempo demais suportei tratamento indigno, humilhações, medo, grosserias e desamor, perdendo muito tempo e energia, na tentativa de conseguir um bom relacionamento com essas criaturas.

AGORA, sinto-me livre da necessidade compulsiva de sofrer e livre da obrigação de conviver com pessoas e ambientes que me diminuem e, principalmente, destas pessoas que se sentem incomodadas com a minha presença e minha luz.

Iniciei, AGORA, uma nova etapa na minha vida em companhia de gente mais positiva, cheia de boas intenções, gente amiga que se preocupa em ser saudável, alegre, próspera e iluminada. Gente preocupada em melhorar a qualidade de vida – não só a nossa, mas de todo o planeta. Queremos compartilhar sentimentos nobres, aprendendo uns com os outros e nos ajudando mutuamente, enquanto trabalhamos pelo nosso progresso material e nossa evolução espiritual sempre procurando difundir nossas ideias de unidade, paz e de amor.
Procurarei valorizar sempre todas as conquistas que fiz e o amor que tenho em mim, evitando todas as queixas desnecessárias que me seguram nesta frequência, de onde JÁ consegui sair.
Se, por um acaso, eu tornar a pensar nestas pessoas com quem ainda tenho dificuldade de convivência, lembrar-me-ei de que elas todas já estão perdoadas. Embora eu não me sinta na obrigação de trazê-las novamente para minha intimidade, eu o farei, se elas demonstrarem interesse em entrar em sintonia. Agradeço pelas dificuldades que elas me causaram, pois isso me desafiou e me ajudou a evoluir, do nível humano comum, a um nível de maior amor e compaixão, maior consciência, em que procuro viver HOJE. Quando eu tornar a me lembrar destas pessoas que me fizeram sofrer, procurarei valorizar suas qualidades e também liberá-las, pedindo ao Criador que também as perdoe, evitando que elas sofram pela lei de causa e efeito, nesta vida ou em outras. Também compreendo as pessoas que rejeitaram meu amor e minhas boas intenções, pois reconheço que é um direito de cada um, não poder ou não querer corresponder ao meu amor.

(Fazer uma pausa e respirar profundamente por algumas vezes para acumular energia).

AGORA, sinceramente, peço perdão a todas as pessoas a quem, de alguma forma consciente ou inconsciente, eu magoei, prejudiquei ou fiz sofrer. Analisando o que fiz ao longo da minha vida, sei que minhas intenções foram boas, embora nem sempre tenha acertado e que, estas coisas que fiz de bom, são suficientes para resgatar a dor do meu aprendizado, ainda deixando um saldo positivo ao meu favor. Sinto-me em paz com minha consciência e, de cabeça erguida, respiro profundamente....... Prendo o ar ....... E me concentro para enviar uma corrente de energia destinada ao meu EU SUPERIOR.

Ao relaxar, minhas sensações revelam que este contato foi estabelecido.

AGORA, dirijo uma mensagem de fé ao meu EU SUPERIOR, pedindo orientação, proteção e ajuda para a realização, de um modo acelerado, de um projeto muito importante que estou mentalizando e para o qual estou trabalhando com dedicação e amor. (... Citar o projeto...) e que será, com certeza, para o bem de todos os envolvidos. Também peço que minha fé seja firme e que eu possa, cada vez mais, tornar-me um canal, uma conexão permanente com os Seres de Luz, desenvolvendo todos os potenciais que possam facilitar esta comunicação. Que eu perceba todas as respostas às minhas perguntas e dúvidas, reconhecendo os sinais claros que estiver recebendo, sempre protegida e amparada pelo Universo.
Agradeço de todo o coração, a todas as pessoas que me ajudaram e me comprometo a retribuir trabalhando para o bem do próximo, para sua alegria, seu bem-estar, atuando como agente catalisador de harmonia, entendimento, saúde, crescimento, entusiasmo, prosperidade e auto realização. Tudo farei sempre em harmonia com as leis da natureza e com a permissão do nosso Criador eterno e infinito que sinto como único poder real, atuante dentro e fora de mim.

ASSIM É! CUMPRA-SE!

Classificação: 10.00 (1 voto) - Classifique esta notícia - Comentários?
em 11-12-2013 17:00 (3530 leituras)

Por David Szpilman

Desde o século passado, a prevenção tem mostrado ser o grande fator de redução na mortalidade dos casos de afogamento. Embora a “mortalidade” seja um importante indicador da magnitude do problema, é importante considerar que para cada óbito registrado, existe um número muito maior de resgates com ou sem complicações, casos de afogamento atendidos por clínicos ou em setores de emergência que são liberados após breve avaliação, e hospitalizações as quais não são levadas em consideração na avaliação geral do problema. Acrescenta-se a isto os casos de corpos desaparecidos não notificados no total de óbitos, tornando ainda hoje o problema como um todo desconhecido.

Todos estes incidentes estimulam cada vez mais a imaginação preventiva, de forma a aumentar a segurança no ambiente aquático. Dentre as formas mais efetivas, estão às ações de prevenção realizada pelo guarda-vidas. Estimasse que 30% dos afogados não conseguiriam se salvar por seu próprio esforço ou ajudados por outras pessoas não profissionais presentes no local do acidente. Se no período do verão, época de maior movimento nas praias, um guarda-vidas pode salvar sozinho até 30 pessoas, teríamos sem a sua presença 9 pessoas mortas em um único dia de praia. Este fato comprova seu papel fundamental dentro das ações de prevenção.

As ações de prevenção são as de maior importância na redução da mortalidade por afogamento. Estas ações são baseadas em advertências e avisos a banhistas e outros no sentido de evitar ou ter cuidado com os perigos relacionados ao lazer, trabalho, ou esportes praticados na água. Estas ações tem como resultado não só a redução na mortalidade como também na morbidade (lesões decorrentes da doença) por afogamento.
Embora o ato de prevenir possa aparentemente não transparecer a população como “heróico”, são eles o alicerce da efetiva redução na morbi-mortalidade destes casos.
Prevenir é fundamental e prioritário no caso de afogamento.

Medidas de prevenção em Praias

1. Nade sempre perto de um guarda-vidas.
2. Pergunte ao Guarda-vidas o melhor local para o banho.
3. Não superestime sua capacidade de nadar – 46.6% dos afogados acham que sabem nadar.
4. Tenha sempre atenção com as crianças.
5. Nade longe de pedras, estacas ou piers.
6. Evite ingerir bebidas alcóolicas e alimentos pesados, antes do banho de mar.
7. Crianças perdidas: leve-as ao posto de guarda-vidas
8. Mais de 80% dos afogamentos ocorrem em valas. A vala é o local de maior correnteza, que aparenta uma falsa calmaria que leva para o alto mar. Se você entrar em uma vala, nade transversalmente à ela até conseguir escapar ou peça imediatamente socorro.
9. Nunca tente salvar alguém em apuros se não tiver confiança em faze-lo. Muitas pessoas morrem desta forma.
10. Ao pescar em pedras – observe antes, se a onda pode alcança-lo.
11. Antes de mergulhar no mar – certifique-se da profundidade.
12. Afaste-se de animais marinhos como água-viva e caravelas.
13. Tome conhecimento e obedeça as sinalizações de perigo na praia.

Medidas de prevenção em Piscinas

1. Mais de 65% das mortes por afogamento ocorrem em água doce, mesmo em áreas quentes da costa.
2. Crianças devem sempre estar sob a supervisão de um adulto. 89% das crianças não tem supervisão durante o banho de piscina.
3. Leve sempre sua criança consigo caso necessite afastar-se da piscina
4. Isole a piscina – tenha grades com altura de 1.50 mts e 12 cm entre as verticais. Elas reduzem o afogamento em 50 a 70%.
5. Bóia de braço não é sinal de segurança – cuidado !
6. Evite brinquedos próximo a piscina, isto atrai as crianças.
7. Desligue o filtro da piscina em caso de uso.
8. Use sempre telefone sem fio na área da piscina.
9. Não pratique hiperventilação para aumentar o fôlego sem supervisão confiável.
10. Cuidado ao mergulhar em local raso (coloque aviso)
11. 84% dos afogamentos ocorrem por distração do adulto (hora do almoço ou após)
12. Ensine sua criança a nadar a partir dos 2 anos.
13. Mais de 40% dos proprietários de piscinas não sabem realizar os primeiros socorros

PROCEDIMENTO PARA SURFISTAS - SURF-SALVA (IMPRIMA O BANNER PARA USAR NA ESCOLA)

CUIDADO!

As PRAIAS e PISCINAS SÃO LOCAIS de LAZER!

EVITE AFOGAMENTOS!

Fonte: SOBRASA (link do conteúdo original no portal oficial da SOBRASA)

Este artigo teve sua reprodução autorizada pelo autor:

Dr David Szpilman - www.sobrasa.org e www.szpilman.com
Av das Américas 3555, bloco 2, sala 302 - Barra da Tijuca
Rio de Janeiro - RJ - 22631-004 - Brasil 055 21 33262378 - 99983951

Diretor Médico da Sobrasa
Ten Cel BM Médico RR - Corpo de Bombeiros Militar do Rio de Janeiro
Médico do CTI - Hospital Municipal Miguel Couto

“AFOGAMENTO NÃO É ACIDENTE, NÃO ACONTECE POR ACASO, TEM PREVENÇÃO, E ESTA É A MELHOR FORMA DE TRATAMENTO " (Szpilman 2012)

Link: http://www.sobrasa.org/?p=2295

Classificação: 0.00 (0 votos) - Classifique esta notícia - Comentários?
em 09-12-2013 20:30 (1968 leituras)

CORRELAÇÃO DA TÉCNICA BOTTOM TURN COM AS NOTAS ATRIBUÍDAS NO SURF DE ALTO RENDIMENTO

Correlation of the bottom turn technique with the scores attributed in high performance surfing

Autores:

  • Pedro Caetano Souza
    • Universidade Estadual de Londrina. Londrina, PR. Brasil
  • Marcos Augusto Rocha
    • Universidade Estadual de Londrina. Centro de Excelência Esportiva.
  • Juarez Vieira do Nascimento
    • Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Desportos da UFSC. Florianópolis, SC. Brasil

Resumo:
As competições de surf no cenário mundial têm apresentado um alto e homogêneo nível de desempenho entre os atletas. Assim, atentou-se à hipótese de que o bottom turn (BT), curva na base da onda essencial para a construção de manobras subsequentes, pode afetar os resultados alcançados em baterias de surf de alto rendimento. O estudo teve como objetivo quantificar o tempo que os atletas levam na execução de BT em suas ondas e correlacioná-lo com as notas atribuídas. A amostra foi composta por quatro eventos do World Tour de Surf, sendo avaliadas 4 baterias de cada evento, perfazendo um total de 16 baterias investigadas. A análise de cada BT foi realizada por meio do recurso de corte de vídeo disponível no programa Sony Vegas Pro 10.0. A análise estatística foi implementada no software SPSS 18.0, sendo calculado o coeficiente de correlação de Pearson, com nível de significância de p < 0,01. Resultados: os índices de correlação encontrados apontam que há associação entre as variáveis para 87,5% dos casos. Pode-se concluir que o alargamento da curva na base da onda (BT) pode maximizar o potencial de rendimento dos surfistas, sugerindo que o BT é um aspecto técnico fundamental na construção de manobras subsequentes que se adéquam aos critérios de julgamento desta modalidade.

Palavras-chave: Bottom Turn; Desempenho; Manobras; Surf.

Key words: Bottom Turn; Maneuvers; Performance; Surf

2012.Souza.Rocha.Nascimento.AnáliseBottonTurnSurf.RevBrasCineaDesHumano.pdf by Araguaci

Classificação: 0.00 (0 votos) - Classifique esta notícia - Comentários?
em 09-12-2013 20:20 (3155 leituras)

A PRODUÇÃO CIENTÍFICA SOBRE SURF NO BRASIL: UM ROTEIRO PARA A FORMAÇAO INCIAL EM EDUCAÇÃO FÍSICA


Brasil, V. Z. (Laboratório de Pedagogia do Esporte e da Educação Física, LAPEF, CEFID/ UDESC – Brasil - vzbrasil@hotmail.com)
Ramos, V. (Laboratório de Pedagogia do Esporte e da Educação Física, LAPEF, CEFID/ UDESC – Brasil.)


Resumo:
Este artigo teve como objetivo realizar uma análise das publicações científicas sobre surfe no Brasil entre os anos de 2000 e 2010. Realizou-se a busca nas bases de dados Google Acadêmico, Scielo, Science Direct e Sport Discus, utilizando os termos “Surfe”, “Surf”, “Surfers” e “Esportes” combinados pelos operadores lógicos “and”, “or” e “not”. Após a análise preliminar, baseada nos critérios de inclusão, selecionaram-se 25 estudos. Os artigos publicados em periódicos de Educação Física foram classificados em 5 categorias de pesquisa: Sócio-Antropológica (9), Biológica (7), Treino Esportivo (2), Psicológica (1) e Pedagógica (1). Assim, pode-se concluir que a produção científica sobre surfe no Brasil tem sido mais expressiva nos últimos anos e segue as tendências gerais de investigação em Educação Física, com ênfase no campo da sociologia, biomecânica e medicina esportiva.

Palavras-chave: Formação profissional; Educação Física; Produção científica; Surfe.

2012.ProduçãoCientíficaSobreSurfBrasilRoteiroFormaçãoInicial_RMED.pdf by Araguaci

Classificação: 0.00 (0 votos) - Classifique esta notícia - Comentários?
em 09-12-2013 20:10 (1642 leituras)

A APRENDIZAGEM PROFISSIONAL NA PERCEPÇÃO DE TREINADORES DE JOVENS SURFISTAS

PROFESSIONAL DEVELOPMENT PERCEIVED BY COACHES OF YOUNG SURFERS


Autores:

  • Valmor Ramos
    • Doutor. Professor do Centro de Ciências da Saúde e do Esporte da Universidade do Estado de Santa Catarina, Florianópolis-SC, Brasil.
  • Vinicius Zeilmann Brasil
    • Livre Docente. Professor do Centro de Ciências da Saúde e do Esporte da Universidade do Estado de Santa Catarina, Florianópolis-SC, Brasil.
  • Ciro Goda
    • Mestre. Centro de Ciências da Saúde e do Esporte da Universidade do Estado de Santa Catarina, Florianópolis-SC, Brasil.


Resumo:
O objetivo do estudo foi descrever a percepção dos treinadores sobre sua aprendizagem profissional no surf e interpretá-las em conformidade com a literatura especializada. Foi realizada uma pesquisa qualitativa, com estudos de caso múltiplos, envolvendo 11 treinadores com reconhecida competência na formação de jovens em Florianópolis, Brasil. Os dados foram coletados a partir de entrevistas estruturada e semi-estruturada. Para a análise dos dados utilizou-se a técnica de análise de conteúdo. Os resultados mostram que os treinadores valorizam várias fontes informais de conhecimento. O compartilhamento de conhecimentos, a solução de problemas e a observação de outros profissionais foram essenciais para a construção do conhecimento profissional. Conclui-se que os profissionais aprendem a partir do engajamento espontâneo no domínio específico da prática do surf e de um processo de socialização dentro de um contexto sociocultural deste esporte.
Palavras-chave: Educação física e Esporte. Formação do treinador. Surf.

2012.AprendizagemProfissionalSurf.UEM.pdf by Araguaci

Classificação: 0.00 (0 votos) - Classifique esta notícia - Comentários?
Artigos de Surf e Educação Escolas de Surf ACES Projetos ACES Artigos de Meio Ambiente e Sustentabilidade Artigos de Competição
Informações Importantes Projetos Sociais Executados por Escolas de Surf Artigos de Surf e Saúde Mundo do Surf - SurfNews Área para Associados, Proprietários e Orientadores de Surf ACES

Fortaleça sua empresa.

Valorize sua marca.

Apoie uma Escola ACES e
faça parte de uma rede de educadores empreendedores.

ACES unindo talentos e fortalecendo a educação e o esporte em Santa Catarina.

Incluir link da ACES em seu site:
Federação Catarinense de Especialistas e Escolas de Surf e Stand Up Paddle

Copie o texto acima e cole em seu site.

Lista das Escolas de Surf Credenciadas ACES


SANTUR Ministério do Esporte Prefeitura Municipal de Florianópolis GOVERNO DE SANTA CATARINA
facebook
Escolas de Surf
twitter
RSS ACES SURF
rss

 

 

ESCOLA DE SURF, ESPECIALISTA, SURFSCHOOL, SANTA CATARINA, ESCOLA, SURF, STANDUPPADDLE, SUPTRIP, AVENTURA, WATERSPORTS, ACES, FLORIPA, PRAIAMOLE, ESCOLINHA, INGLESES, ECO, FLORIANOPOLIS, QUALIDADE DE VIDA, QUALIDADE, SALVA SURF, EDUCACAO, AMBIENTAL, CAPACITACAO, TREINAMENTO, QUALIFICACAO, SUSTENTABILIDADE, BRAVA, JOAQUINA, SURF SCHOOL, BARRA DA LAGOA, BRAVA, PADDLE, STANDUP, SUP, VIAGEM, SURFLESSONS, CAMPECHE, INGLESES, ACORES, LAGOINHA, MATADEIRO, CAPACITACAO, QUALIFICACAO, MORRO DAS PEDRAS, NAUFRAGADOS, PONTA DAS CANAS, BARRA DA LAGOA, LAGOA DA CONCEICAO, ESCOLA DE SURF, SURF TREINO , COMPETICAO , SURF AVANCADO, SURF , COMPETICAO, SURF SAFARI, SURF TOURS, SUPORTE TECNICO, CARENTES, CONSULTORIA